You're not my homeland anymore

6 de junho de 2020

Lembra quando a G. tuitou “estou pronta para ficar solteira, mas não estou pronta para perder o W.”? Eu me identifiquei com aquele tuíte mais do que eu deveria. E eu deveria ter te contado. Eu deveria ter dado um sinal, ter dito alguma coisa, nem que fosse um simples “acho que não consigo mais levar isso adiante por muito tempo”. Mas, aos poucos, eu vi meu mundo caindo aos pedaços, e eu não consegui fazer outra coisa que não fosse me agarrar na única certeza que eu tinha na minha vida: você. Mesmo que eu não tivesse certeza, você tinha — ou, ao menos, parecia ter —, e eu precisava disso naquele momento. Acontece que certeza no mundo nenhuma é o suficiente, no fim das contas.

Eu estava pronta para “ficar sozinha”, mas não suportava a ideia de te perder. Que narcisismo desgraçado, não? Justo eu que sempre achei essa atitude um tanto quanto escrota, mas na realidade eu sempre fui a mesma coisa. Eu sempre quis ser amada, não amar em troca. E até hoje eu não sei se consigo. O que eu sei é que eu errei, e errei muito. Estou tentando não me culpar, mas é difícil.

Eu errei em deixar que minha dor me consumisse, errei em deixar você de lado, errei em te colocar como uma garantia de segundo plano. Errei ao permitir que teu abraço não fosse mais o que me trazia conforto. Eu sei que tem coisas que não controlamos, e tudo bem, mas eu errei ao ter dito que não estava disposta. Porque, embora eu realmente estivesse em um momento emocionalmente frágil, na realidade eu só não estava disposta para você.

A verdade é que eu ainda não entendi o que aconteceu. Não entendo porquê eu não estive disposta. Não entendo porquê não consegui escolher você. Mas sei que te abandonei, e de todas as pessoas do mundo, você era a última que merecia isso. Eu te abandonei, mas ainda queria contar contigo ao meu lado. Eu estava pronta para ficar solteira, mas não sem você. E isso é cruel demais. Eu fui cruel demais.

Hoje eu entendo que você não pode ficar do meu lado, porque eu mesma não permiti que esse espaço fosse teu. E, por isso, tudo bem se você me odiar. Talvez seja melhor para todos. Eu só espero que você encontre alguém que possa te amar, e amar de verdade, não da forma egocêntrica e cruel que eu fiz. Eu agradeço por tudo, mas entendo caso pra você não se trate de uma experiência gratificante. Eu entendo caso eu tenha sido só mais uma decepção. Acredite, para mim, eu também fui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

The Orb Weaver © 2021